Também se pode regressar sem partir.
Não são apenas os relógios que se atrasam, às vezes é o próprio tempo. 


E todos os cuidados são então necessários. 


Há sempre um comboio que rola a nosso lado sem luzes e sem freios. 
E pode faltar-nos o estribo ou já não haver lugar na carruagem da frente






Albano Martins
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!