Quero reaprender o amor na respiração das tuas mãos
Quero-me sentado nas pálpebras quietas do teu olhar.
Quero me goiabar em ti, caroço e casca, verme e moço,


Seiva e Corpo.


Tu - minha noite redonda
Minha madrugada mulata.








Ondjaki
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!