Por entre os dedos... Como areia...


"(...) essa música indefinida machucando por dentro, como se estivesse desde sempre aqui, escorregando devagar..."




Caio Fernando de Abreu
16 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!