A pálpebra diz à pupila:

Quando o sono vier deixa-me entrar na tua casa



Albano Martins
12 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!