Ilhas

de água,

paisagem efémera

da chuva derramada,

estranhas lágrimas

do Vento.



Gundula Steglitz
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!