sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

das esperas...



Há esperas que nunca se aprendem. Mesmo sob o dilúvio, continuaremos aguardando a chuva. É de outra água que esperamos.



Mia Couto
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...