sexta-feira, 9 de dezembro de 2011


Sei hoje que ninguém antes de ti
Morreu profundamente para mim


(...)


Os outros estão mortos porque o estão
Só tu morreste tanto que não tens ressurreição
Pois vives tanto em mim como em qualquer lugar
Onde antes te encontrava e te posso encontrar
E ver-te vir como quem voa ao caminhar



Todos eram mortais e 

Tu morreste e

Vives sempre mais



Ruy Belo
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...