Se me esfolassem agora

encontrariam o teu nome
colado num dos meus ossos

De mim, continuariam a nada entender....


Manuel Cintra
16 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!