Enorme o seu lugar, quase o vento

         Mas é dentro de mim mesmo que cabe

                Não há vogais a mais no silêncio

                          Que morre se faltar a palavra

                                   E depois falou:

                                              - Preciso mais

                                         Sempre de você
- amor.


                                         Nando Reis
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!