Em seus caramujos,


Os tristes sonham silêncios.

Que ausência os habita? 



Helena Kolody
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!