quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Em 2012, conceda-me:


"Concede-me, Senhor, a graça de ser boa,

De ser o coração singelo que perdoa,
A solícita mão que espalha, sem medidas,
Estrelas pela noite escura de outras vidas

E tira d'alma alheia o espinho que magoa"



Helena Kolody


*AMÉM!
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...