Vem de antes do sol a luz que em tua pupila me desenha. Aceito amar-me assim, refletida no olhar com que me vês.




 Adélia Prado
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!