Um dia talvez faça sentido 

a tua fuga urgente e fria

pela calada do silêncio.

Só então perdoarei o tempo

pela dor de não te ter tido

nem ter sabido de cor.


Maria Quintela
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!