quarta-feira, 2 de novembro de 2011


Os meus demônios tratam-me pelo nome.
Os meus demônios são legião e não desertam.

Os meus demônios obedecem a todas as ordens e a nenhuma vontade.

Os meus demônios começaram por ser meus por afinidade e agora são parentes de sangue.
Os meus demônios é que escrevem os poemas.





Pedro Mexia
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...