nada mais possuo

a não ser este recado que hoje segue 
manchado de finos bagos de romã

repara
como o coração de papel amareleceu 
no esquecimento de te amar




Al Berto
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!