Morrer de vez em quando
é a única coisa que me acalma



João C. de Melo Neto
12 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!