Em ti se perdem:
  os ventos,
 a solidão do mar
este demorado lamento



Al Berto
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!