E, por vezes, encontramos de nós em poucos meses o que a noite nos fez em muitos anos. E por vezes fingimos que lembramos. E por vezes lembramos que por vezes… E por vezes sorrimos ou choramos...



 David Mourão Ferreira
6 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!