(...)

O que eu queria era transfusão de vida,

O riso me entrando na veia até me engolir.. 





Mia couto
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!