sábado, 22 de outubro de 2011


'Um brinde, a todos aqueles que, entraram na fila errada, e estão neste mundo por engano, só para diversão dos deuses. Não escrevem, não cantam, não esculpem e nem declamam. Mas sentem, amam e acolhem anonimamente a poesia em seus ventres. Um brinde!'



 Marilda Confortin
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...