Todo o silêncio, julgo eu, é uma segunda solidão a aumentar a primeira.
 
 
António Lobo Antunes
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!