quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Tempo, implacável... 'Teu pulsar é frio como a foice':


"Não consigo me acostumar a ti, meu companheiro de caminhada que levo em meu pulso.


Tua verdade é brutal. Cospes os segundos como balas de uma metralhadora.

E teu arsenal é suficiente para te servir, leviano Nada.

Teus números são os números de mortos. Teu pulsar é frio como a foice."



Jostein Gaarder
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...