Talvez mágoa.
Talvez fonte
Talvez 
rio.

Ou talvez a despedida
dum salgueiro
para
abraçar o frio.



Maria Azenha
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!