terça-feira, 4 de outubro de 2011

Deixe que de teu peito se avistem as estrelas, e arde!


"Senta-te perto de mim, meu filho
Não tenho a tua idade. Eu sei.
Também já tive tanta pressa
de desafiar o vento.




Repara :

não há ninguém à entrada da noite.
Deixa que, do teu peito,
se avistem as estrelas.
e arde numa delas. ARDE."



Graça Pires
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...