quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Mar... Amar


Se o mundo não tivesse palavras
a palavra do mar, com toda a sua paixão, bastava.


Não lhe falta nada: nem o enigma nem a obsessão.
Entregue ao seu ofício de grande hospitaleiro
o mar é um animal que se refaz em cada momento.


O amor também.
Um mar de poucas palavras.





Casimiro de Brito
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...