A insonia, esta ferida de ferrugem, festeja noctívagas 

alucinações sobre a pele.



Al Berto
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!