sábado, 29 de outubro de 2011


E vou-me embora com ar de borboleta triste, depois da chuva, e volto mais tarde de peito cheio de rosas.

Manuel Cintra
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...