E eu gosto tanto dele que não sei como o desejar.


Se o não vejo, imagino-o e sou forte como as árvores altas.


Mas se o vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dele*




Fernando Pessoa




*adaptado
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!