quarta-feira, 5 de outubro de 2011

...da liberdade destes ventos que me faço...


da liberdade destes ventos
que me faço.


Pássaro-meu corpo
máquina de viver,


bebe o mel feroz do ar
nunca o sossego."






Olga Savary
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...