quarta-feira, 5 de outubro de 2011


A certa altura da vida começamos a 
Aprender a esperar o tempo. 

A certa altura da vida o que 
Nos mata não são as horas. 

O que nos mata são 
As palavras e a ausência de palavras.



Baptista Bastos


Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...