Às vezes tenho medo de esquecer tudo:


a casa onde nasci, o recreio

da escola, essas vozes


que lembram um copo de água

no verão.




Jorge Gomes Miranda
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!