Um toque da solidão,
e um dedo severo me traz à realidade:

não depender dos meus amores,

não me enfeitar demais com sua graça,
mas ver que cada um de nós é um coração sozinho.


 Lya Luft
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!