quarta-feira, 28 de setembro de 2011


Um toque da solidão,
e um dedo severo me traz à realidade:

não depender dos meus amores,

não me enfeitar demais com sua graça,
mas ver que cada um de nós é um coração sozinho.


 Lya Luft
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...