setembro... saudades enraizadas...


A tua saudade corta como aço de navaia.






Milton Nascimento
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!