Os dedos com que me tocaste


Persistem sob a pele,


Onde a memória os move






Luis Miguel Nava
13 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!