Nomeio-te......
neste estar sem te ter...
a preencher ausências a ganhar distância.
Penduro o teu olhar na sombra da magnólia
que floriu no meu ventre.




Maria Aurora Carvalho Homem
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!