no silêncio que antecede a tua voz, 
eu fico parado diante da beleza.

se esticasse o braço, 
tocaria o teu corpo de menina.

mas eu nunca poderia tocar a tua beleza. 
entre mim e a tua beleza existe a distância impossível que divide a morte da vida.


José Luis Peixoto
6 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!