terça-feira, 27 de setembro de 2011


no silêncio que antecede a tua voz, 
eu fico parado diante da beleza.

se esticasse o braço, 
tocaria o teu corpo de menina.

mas eu nunca poderia tocar a tua beleza. 
entre mim e a tua beleza existe a distância impossível que divide a morte da vida.


José Luis Peixoto
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...