Não mais,


Eu não podia permitir a mim mesmo continuar me perdendo no que deixara de ser.



Caio Fernando de Abreu
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!