Não é que morra de amor, MORRO DE TI
Morro de ti , amor, de amor de ti,

Da urgência da minha pele de ti,
Da minha alma de ti e da minha boca,

E do insuportável que sou sem ti.




Jaime Sabines


1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!