Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo
Quero apenas contar-te a minha ternura.

Manuel Bandeira
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!