"Em teu abraço eu abraço o que existe
 
a areia, o tempo, a árvore da chuva
 
E tudo vive para que eu viva:
 
sem ir tão longe posso vê-lo todo:
 
veio em tua vida todo o vivente."


 Pablo Neruda
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!