E aconteceu!

 




Sua cor não se percebe,
     Suas pétalas não se abrem.
        Seu nome não está nos livros.
             É feia, mas é realmente uma flor.
                Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.





Carlos Drummond de Andrade
11 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!