quarta-feira, 28 de setembro de 2011

E aconteceu!

 




Sua cor não se percebe,
     Suas pétalas não se abrem.
        Seu nome não está nos livros.
             É feia, mas é realmente uma flor.
                Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.





Carlos Drummond de Andrade
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...