Às quatro da manhã, arranco
ervas daninhas do arrozal.
Mas que é istoorvalho do campo,
ou lágrimas de dor?

Herberto Helder
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!