sábado, 10 de setembro de 2011


Achava que não conseguiria viver sem ele. Meu marido tinha a mania de falar para o Cazuza: "Você não vai morrer, por que eu não vou deixar". Às vezes, ele ligava para o pai e pedia "vem aqui falar aquele negócio". Meu marido largava o trabalho só para falar isso: "Não vou deixar você morrer".




 Lucinha Araújo, mãe de Cazuza
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...