quinta-feira, 25 de agosto de 2011

...feito coisa feita...


É tão difícil entender o quanto eu gosto de você? Pois eu repito: “Mas eu gostava dele, dia mais dia, mais gostava". Digo o senhor: como um feitiço? Isso. Feito coisa-feita. Era ele estar perto de mim, e nada me faltava. Era ele fechar a cara e estar tristonho, e eu perdia meu sossego.




Guimarães Rosa
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...