domingo, 28 de agosto de 2011



Essa ferida, meu bem, às vezes não sara nunca, às vezes sara amanhã.


Carlos D. de Andrade.
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...