Essa ferida, meu bem, às vezes não sara nunca, às vezes sara amanhã.


Carlos D. de Andrade.
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!