Esqueceram-se das folhas
Tão grande era a pressa
De florirem

Jorge de Sousa Braga
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!