As pessoas precisam ver as coisas com menos dureza. Aprender que até da rocha nasce flor. Que das bocas deveriam sair palavras leves e doces em pleno voo de paixão. Tatuar na alma: amor.



Caio Augusto Leite,
16 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!