Senhor, ajudai-nos a construir a nossa casa
com janelas de aurora e árvores no quintal.


Árvores que na primavera fiquem cobertas de flores
e ao crepúsculo fiquem cinzentas como a roupa dos pescadores.



Manoel de Barros


7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!