sexta-feira, 22 de julho de 2011

Poucos me sabem.Meus passos são tímidos e minha voz quase não diz.Por amante das miudezas,tenho o apreço da insignificância.Complicada e solitária,eis que preservo meus detalhes,quem dirá á algum milagre,com olhos a ponderá-los.Sou duas décadas antes da que nasci e antecedo três da que vivo.Tenho sentido como é dificil se integrar ao que não me cabe.Que presente é esse que me impuseram?Em que futuro me alicerçarei?Que passado me persegue?Sou a desfiguração atual,que aguarda desesperadamente uma explicação coerente á minha efêmera espécie.Encontrarei enfim um convívio?Poderei Senhor,me reconhecer com naturalidade aonde estou?Tenho sofrido demais com essa vida,incompreendida pela percepção conservadora e anti-promiscua.Eu assim,quero ser só.Quero ser tímida.Distante da epidêmica materialista.Quero continuar sendo esse bicho,enjaulada pelos principios,mas altiva a minha exclusividade. 

Patrícia Vicensotti
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VaZiOs