terça-feira, 5 de julho de 2011


Essa saudade eu sei decor.


Perdi a conta de quantas vezes disse a mim 'pronto, era disso que eu precisava para ir, amanhã vai ser diferente, este foi mesmo o melhor momento para ser o último'.


E então eu ia seguindo os dias, cada um deles, em silêncio e com a cabeça gritando ao coração 'aguenta cara, aguenta que agora a gente consegue ficar bem'.


Só que aquele não era o momento de eu partir, e de novo eu voltava. Não era o momento porque eu não poderia ir embora com o coração sangrando de incertezas, de palavras que nunca foram ditas, de sentimentos sufocados, amarrados pelas minhas próprias mãos.


Mas hoje meu bem, hoje eu entendi, eu entendi que você nunca vai estar aqui por completo, e que tudo que espero que diga a mim, são coisas que espero que eu diga a mim mesma. Não posso esperar ouvir que sou tudo que você sempre quis antes de ser para mim mesma aquilo tudo que devo e mereço ser a mim.


Então, hoje não será eu a pessoa a ir embora. Hoje eu te deixo partir.


É, não foi mesmo o melhor momento para ser o fim, conversas ficaram para amanhã. Mas penso que assim é mais bonito, algo suspenso, como um suspiro, como um 'até logo'.




Eu não estarei mais em nenhum lugar.




 LBS

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...